“O pessimismo e a questão social em Philipp Mainländer” (Flamarion Caldeira Ramos)

RESUMO: TRATA-SE APENAS, NESTE ARTIGO, DE APRESENTAR EM SUAS LINHAS GERAIS O PENSAMENTO DE PHILIPP MAINLÄNDER (1841-1876), FILÓSOFO HOJE COMPLETAMENTE ESQUECIDO, MAS QUE JÁ TEVE LEITORES COMO NIETZSCHE, BORGES E CIORAN, E QUE A HISTÓRIA DA FILOSOFIA RECONHECE APENAS COMO DEFENSOR E PRATICANTE DO SUICÍDIO. MAIS DESCONCERTANTE, PORÉM, QUE AS CONSEQÜÊNCIAS EXTREMAS QUE MAINLÄNDER RETIRA DA FILOSOFIA DE SCHOPENHAUER, É A SUA INTENÇÃO DE CONCILIAR O MAIS EXTREMO PESSIMISMO METAFÍSICO COM UM PENSAMENTO POLÍTICO SOCIALISTA.

PALAVRAS-CHAVE: MAINLÄNDER, SCHOPENHAUER, PESSIMISMO, SOCIALISMO, REDENÇÃO.

ABSTRACT: THIS PAPER AIMS AT PRESENTING, IN ITS GENERAL LINES, THE THOUGHT OF PHILIPP MAINLÄNDER (1841-1876), TODAY A COMPLETELY FORGOTTEN PHILOSOPHER, BUT WHO WAS READ BY AUTHORS LIKE NIETZSCHE, BORGES AND CIORAN, AND WHO THE HISTORY OF PHILOSOPHY KNOWS ONLY AS A DEFENDER AND PRACTITIONER OF SUICIDE. THE ARTICLE TRIES TO SHOW THE STRANGE INTENTION OF MAINLÄNDER TO CONCILIATE THE MOST EXTREME METAPHYSICAL PESSIMISM WITH A SOCIALIST POLITICAL THOUGHT.

KEY-WORDS: MAINLÄNDER, SCHOPENHAUER, PESSIMISM, SOCIALISM, REDEMPTION.

TEXTO INTEGRAL (copiar endereço e colar):

www.revistas.usp.br/filosofiaalema/article/download/64777/67394

Anúncios