“Emile Cioran e os Equívocos da Filosofia” (João Maurício Barreiros Brás)

Revista Gepolis, Universidade Católica Portuguesa, no. 5, 1998 [Pdf]

O objectivo deste artigo consiste em abordar estas questões insignificantes, acompanhados por um pensador, Emile Cioran, que pode servir como exemplo de um tipo de filósofo c filosofia esquecidos. Estamos em presença de um perseguidor incansável da lucidez e do desengano, no sentido daquele que vê, compreende e exprime claramente as coisas. Não sucumbe ou se perde na vertigem, que o viver, pensar e ver, pautados pela exigência e radicalidade alcançam. Não cai na obscuridade indecifrável dos que fazem da profundidade o seu modo de pensar, nem se rende aos labirintos infindáveis das construções intelectuais, ou descamba em doutrinas ocultas e secretas.

A sua lucidez extrema pode tornar a vida insuportável, mas alcançar esse último grau do conhecimento – a lucidez – que não impede um homem de acabar sóbrio, apesar de todos os delírios e solidões, esfusiamentos e dilacerações. Encontramos um pensamento insaciável, de recusa e revolta, incómodo e imune à vertigem da visão e à voragem do voo, do que encontrou e constatou, mas que soube sempre enunciar e descrever, cada passo e movimento do seu percurso, com assustadora clarividência.

Emile Cioran é um paradigma de um caminho para a filosofia e para o filósofo, pautado pela coragem e inconformismo. Não é um inovador, mas um herdeiro e continuados duma tradição, que tem o exemplo mais imediato em Schopenhauer, e remonta a Diógenes. São aqueles que não se furtaram a denunciar a degradação dessa forma de saber no Ocidente que se chama filosofia, e têm, a coragem da recusa e da revolta, contra um determinado significado, prática, conteúdo, e lugar que esta ocupa na sociedade, revelando a inutilidade, o engano e esvaziamento que ela acarreta. Estes homens, corno consequência, não são indiferentes ao logro da filosofia-sistema, da existência de rena filosofia oficial e universitária, e de uma carreira filosófica constituída por funcionários e professores… [Pdf]