“Devaneios platônicos” (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

 O QUE É O MELHOR, ou preferível, ou menos mal — cometer uma injustiça ou sofrer uma? Infinitamente, sem sombra de dúvida, sofrer uma injustiça. Assim como é menos mal sofrer por um amor que não encontra correspondência, do que sofrer por não ter amor para corresponder.

A maioria das pessoas preferiria ser espancada, açoitada, do que ser desmentida, refutada no que se refere às suas opiniões, aos seus “valores”. Sócrates não morreu por nada; fez o que de pior, mais inaceitável, poderia fazer aos seus “concidadãos”: questioná-los sistematicamente.

Se não existisse um “mundo”, este “mundo”, eu diria que somos um sonho na cabeça de Platão. Mas há um “mundo”, este, e prefiro concordar com Harold Bloom, que somos um sonho (ou um pesadelo) na cabeça de Shakespeare.