“A humilhação inaudita de ser citado” (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

Conta Cioran que um intelectual romeno, conterrâneo seu, após uma vida intelectual e acadêmica no Ocidente, retornou à pátria. Dirigindo-se ao interior, à Romênia rural, camponesa, sobre a qual havia escrito um livro, procurou um camponês em particular que havia mencionado nominalmente no livro, pois queria comunicá-lo de sua importância histórico-cultural. A reação do camponês: “Sério mesmo? O que é que eu fiz de errado para aparecer num livro?”

Que se lembre dessa anedota sempre que se for discutir o suposto “reacionarismo”, o “niilismo”, ou mesmo a suposta “misologia” de Cioran…