In memoriam: María Liliana Herrera Alzate (1960-2019)

Foi com uma  tristeza indescritível que recebi a notícia de que a filósofa e professora colombiana María Liliana Herrera Alzate, uma grande amiga (irmã, alma gêmea intelectual) e importantíssima estudiosa de Cioran, nos deixou no dia 20 de setembro de 2019. Ela lutava contra um câncer. Diante da morte, que é sempre nova e com a qual nunca me acostumo, fico sem palavras e sem reação, sinto-me vencido desde sempre. É terrível sobreviver aos que se ama…

Conheci Liliana em 2013, quando pude participar do VI Encuentro Internacional Emil Cioran, organizado por ela, em parceria com o filósofo e professor Alfredo Abad, e realizado anualmente na cidade de Pereira, na Colômbia. María Liliana Herrera tinha, entre tantas outras, a virtude (tão grega) da hospitalidade, de receber e tratar muitíssimo bem os seus convidados. Uma personalidade fascinante, cativante, de uma lucidez singular, muito sensível, dotada de uma alma transbordante. Eu me identifico (manterei o tempo presente) muito com ela, temos muito em comum, e o meu mundo fica agora menos povoado, mais solitário.

E o pesar por não ter podido me despedir, não ter podido estar presente na solenidade funerária, não poder abraçar o viúvo, que se despede da sua companheira, ele que é outro grande amigo para toda a vida, um homem que tenho como inspiração e modelo.

Ainda não caiu a ficha. A distância atrapalha, eu queria poder estar lá, em Pereira, neste momento. Em todo caso, fica a necessidade imperiosa de homenagear, de algum modo, esta grande mulher, amiga, irmã, este grande ser humano que é María Liliana Herrera Alzate. E agradecê-la, onde quer que esteja (pois, como ensina o sábio Platão, a imortalidade da alma não pode ser demonstrada, ponto para o cético, e tampouco refutada, ponto para o metafísico e para o místico), por tudo o que me ensinou e que fez por mim (agradecer também a Mihaela-Genţiana Stanişor, graças a quem vim a conhecer Liliana). Nunca poderei estar à altura da sua preciosa amizade, e da sua lição de vida. Fique com Deus, minha amiga, sei que está bem. Meus pensamentos, minha alma inteira está contigo, hoje e sempre. Amém.

A fotografia da capa foi tirada num sebo de livros, em Pereira, em 2016, aonde Liliana me levou em busca dos livros dos poetas colombianos Héctor Escobar Gutiérrez e Eduardo Carranza, duas “dicas secretas” que vim a conhecer a graças a ela.