“Não se varre o vazio para debaixo do tapete”: necessidade de estar só, insuficiência humana e autoestima (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

Itinerarivm Mentis in Nihilvm

A psicanalista Maria Homem fala da necessidade de solidão, sobretudo nos tempos atuais em que são estimulados, de maneira maximizada, o gregarismo, o espírito de rebanho, a dependência e a heteronomia em todos os níveis e sentidos, em detrimento de todo ideal de emancipação e autonomia subjetiva.

Não tardará para que essa questão humana por excelência se transfira da filosofia para à psicologia e para a psicanálise. Qualquer filosofia, vertente ou profissional da filosofia que se dedique, hoje, a tais questões, deve forçosamente fazê-lo de maneira multidisciplinar, em diálogo com a psicologia e a psicanálise e muitas outras áreas do saber (como faz Maria Homem e, ademais, a propósito, no contexto francês, Clément Rosset).

Contudo, é imperioso pensar o desafio da solidão no mundo contemporâneo hiperconectado, e não menos inclinado a excessos e comportamentos abusivos, de diversas naturezas, a despeito de todo avanço científico, tecnológico, inclusive no âmbito da psicologia…

Ver o post original 1.692 mais palavras