Entrevista com Emil Cioran e Petre Ţuţea

Gabriel Liiceanu entrevista Emil Cioran & Petre Ţuţea

Idioma: romeno | Legendas em português | Duração: 7m48s

Grandes amigos mesmo à distância (um se mudaria para Paris ainda jovem, e o outro seria preso sob o regime comunista romeno), Emil Cioran e Petre Ţuţea, duas das mais importantes personalidades romenas do século XX, falam um sobre o outro.

Cioran comenta sobre o passado marxista de Ţuţea antes de este se converter, quando na prisão, ao Cristianismo. O “amigo mais genial” de Cioran é descrito como uma pessoa pura e verdadeira, dotada de uma enorme riqueza interior. Ţuţea, por sua vez, refere-se ao pessimismo metafísico de Cioran, apontando suas influências Schopenhauerianas. Ele analisa o esforço de Cioran para encontrar Deus e refuta a hipótese do autor de “Lágrimas e Santos” como um ateu. Ţuţea declara seu amor incondicional pelo amigo blasfemo e garante que não se trata, no seu caso, de um ateísmo racionalmente sustentado, mas de uma rellgiosidade agônica e trágica, que oscila entre as súplicas es blasfêmias, entre a atração e a repulsa em relação a uma divindade ausente.

Emil Cioran & Petre Ţuţea: entrevista com Gabriel Liiceanu (legendado)

Anúncios

Sugestões? Críticas? Contribuições? Deixe aqui o seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s