Razne, um dos últimos escritos romenos de Cioran, prefiguração de sua obra francesa

Razne, escrito entre 1945 e 1946, é um dos últimos escritos de Cioran ainda em romeno, já vivendo há anos na França. Foi traduzido ao francês como Divagations, em italiano como Divagazioni e em espanhol como Extravíos. Um texto importante pela posição que ocupa no conjunto da obra: livro de transição entre a escrita em…

Leia mais

Schopenhauer, pessimismo filosófico e a recepção brasileira de Cioran: Ciprian Vălcan em diálogo com Flamarion Caldeira Ramos

Entrevista originalmente publicada em ARCA – Revistã lunarã de literaturã, eseu, arte vizuale, muzicã (fondatã în februarie 1990 la Arad), anul XXV, nr. 4-5-6, 2014, e incluída no volume Cioran, un aventurier nemişcat. 30 de interviuri [Cioran, um aventureiro imóvel. 30 entrevistas] (Bucureşti, Editura ALL, 2015), com 30 entrevistas feitas por Ciprian Vălcan com de exegetas de Cioran de todo o mundo, das…

Leia mais

“A Filosofia ao alcance dos centauros” (Ciprian Vălcan)

REVISTA BRASILEIRA, fase VIII, outubro/novembro 2014, ano III, no. 81, p. 91-104. Aqueles que procuram, nos dias de hoje, defender a importância da Filosofia parecem, já de início, destinados à derrota. Nenhuma das antigas virtudes que animavam os amantes da sabedoria parece servir de referência para apoiar tais excêntricas preocupações. A morte dos ideais foi…

Leia mais

Zeflemea, derrisão balcânica

O dicionário romeno Dex define assim o substantivo feminino zeflemea: ironia sutil, troça, piada jocosa. Mofar-se de, zombar de alguém, rir-se de. Zeflemea é uma forma de derrisão, ironia ou sarcasmo, tipicamente balcânica. Em francês, costuma-se traduzir por uma palavra que também existe em português: boutade, tirada espirituosa ou engraçada, pensamento ou dito sutil, original e…

Leia mais

Despre lucruri: sobre “coisas” e “lucros”

“Coisas”, em romeno, se diz lucruri (pl.), de lucru (sing.), “coisa”: Tot ceea ce există (în afară de ființe) și care este conceput ca o unitate de sine stătătoare; obiect. Lucru în sine = noțiune a filozofiei lui Kant desemnând realitatea obiectivă, existentă independent de cunoașterea noastră, care, deși percepută sub formă de reprezentare, nu poate…

Leia mais

Sobre duplos, (des)ilusões e a “idiotia do real”: Clément Rosset

Nada mais frágil do que a faculdade humana de admitir a realidade, de aceitar sem reservas a imperiosa prerrogativa do real. Esta faculdade falha tão frequentemente que parece razoável imaginar que ela não implica o reconhecimento de um direito imprescritível — o do real a ser percebido –, mas representa antes uma espécie de tolerância,…

Leia mais

O criador do rosto do Cristo Redentor do RJ: Gheorghe Leonida, escultor romeno

Notícia de O Globo informa que o Museu Histórico da Cidade do Rio de Janeiro completa 85 anos em julho e celebrará a reinauguração do espaço reformado com uma exposição que contará com a escultura que serviu de base para construir a cabeça da estátua do Cristo Redentor. Segundo a reportagem, que se baseia nas…

Leia mais

“Il y a une poétique de la dénaturation chez Cioran” : entretien avec Mihaela-Genţiana Stănişor

Portal E.M.Cioran 🇧🇷 — Mme. Stănişor, d’abord, je voudrais vous remercier de nous donner cet entretien. C’est très difficile de préparer des questions intéressantes et dignes d’interêt. Alors, je essayerai de vous poser des questions qui me semblent les plus essentielles à l’égard de Cioran. Vous êtes philologue et vous avez fait une thèse doctorale…

Leia mais

“Há uma poética da desnaturação em Cioran”: Entrevista com Mihaela-Genţiana Stănişor

Mihaela-Genţiana Stănişor é romena, filóloga de formação, com especialização nos idiomas romeno e francês. Obteve seu doutorado em 2005 com uma tese sobre os Cahiers de Cioran. Atualmente, é professora na Universidade Lucian Blaga, de Sibiu (cidade em que Cioran viveu dos 10 aos 17 anos). É autora de diversos livros, dentre os quais se…

Leia mais

“O monge que achou a liberdade na prisão” (Antonio Gonçalves Filho & Felipe Cherubin)

O Estado de S.Paulo – 16 de janeiro de 2010   Sai no Brasil O Diário da Felicidade, livro do pensador romeno Nicolae Steinhardt O Diário da Felicidade, primeiro livro do monge ortodoxo romeno Nicolae Steinhardt publicado no Brasil, chega às livrarias para apresentar ao leitor um autor praticamente desconhecido. Steinhardt, no entanto, foi um dos…

Leia mais