I came to discover this beautifully sad song by Brian Eno by watching an Italian film, La stanza del figlio (“The son’s room”), from director Nanni Moretti, by the way, also a beautifully sad film, downright devastating, about the tragic loss of a son, and his empty room in the house; about coping with loss, […]

via Delìrivm Còrdia🤘🏼

Eros, alteridade e transcendência (Byung-Chul Han)

A DEPRESSÃO é uma enfermidade narcísica. O que leva à depressão é uma relação consigo mesmo exageradamente sobrecarregada e pautada num controle exagerado e doentio. O sujeito depressivo-narcisista está esgotado e fatigado de si mesmo. Não tem mundo e é abandonado pelo outro. Eros e depressão se contrapõem mutuamente. O eros arranca o sujeito de…

Leia mais

Realidade e Irrealidade, ou o “Ecletismo do Sorriso e da Destruição” (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

Je suis la plaie et le couteau ! Je suis le soufflet et la joue ! Je suis les membres et la roue, Et la victime et le bourreau ! BAUDELAIRE, L’Heautontimoroumenos Si Stavrogin croit, il ne croit pas qu’il croie. S’il ne croit pas, il ne croit pas qu’il ne croie pas. DOSTOIEVSKI, Frères…

Leia mais

O Mau Demiurgo: Cúmulo do “Veneno Abstrato”, ou Porque Coringa Não É Cioran (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

“O bem-sucedido em tudo é necessariamente superficial. O fracasso é uma versão moderna do nada. Ao longo da minha vida, estive fascinado pelo fracasso. Um mínimo de desequilíbrio se impõe. Ao ser perfeitamente sadio física e psiquicamente falta um saber essencial. Uma saúde perfeita é a-espiritual.” (Entrevistas com Sylvie Jaudeau) “A única experiência profunda é…

Leia mais

Echoes of Laughter in The Pale Moonlight: Notes on Joker (John Gillen)

MEDIUM, October 16, 2019 “You are only given a little spark of madness. You mustn’t lose it.” — Robin Williams In the late twentieth century, a writer named Emil Cioran was invited to speak in Zurich. He was introduced with much reverence and compared to some of the greatest existentialist philosophers in history like Kierkegaard…

Leia mais

“Aniquilação”, ou da Anti-natureza (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

Revista Trágica: estudos de filosofia da imanência, Rio de Janeiro, v. 12, nº 2, p. 80-104, 2019. RESUMO: Trata-se de analisar o filme “Aniquilação” (2018) à luz da filosofia trágica de Clément Rosset (1939-2018), particularmente seu livro de 1973, A anti-natureza. Trata-se, ao mesmo tempo, de uma homenagem ao filósofo, que faleceu semanas após o…

Leia mais

O diretor americano Terrence Malick é autor de uma respeitável obra cinematográfica que inclui filmes Badlands (1973), Além da Linha Vermelha (1998), A Árvore da Vida (2011) e De Canção em Canção (2017), entre outros. Alguns dados biográficos são dignos de nota: nem todos os apreciadores da obra cinematográfica de Malick sabem que ele é filósofo […]

via Proposta de leitura de dois filmes de Terrence Malick pela ótica de Kierkegaard (pt. I) — Leitvras, Escritvras & Poéticas do Fragmento

“Holy Motors”: o cinema do absurdo e sua cruel beleza (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

Holy Motors (“Motores Sagrados”, 2012). Um filme francês apesar do nome, um tanto intrigante a princípio, mas que não poderia ser mais acertado. Tanto o fato de ser em inglês quanto em termos semânticos. No início, um homem. Muitíssimo rico, saindo de manhã cedo de sua suntuosa mansão nos arredores de Paris, terno e gravata, maleta…

Leia mais

Cartas da Bessarábia: documentário de Leila Sterenberg no MIS

No dia 28 de abril, às 18h30, o MIS recebe sessão gratuita do documentário “Cartas da Bessarábia” (dir. Leila Sterenberg, 2016), seguido de bate-papo com a diretora do filme. ⠀ Os ingressos gratuitos para a sessão podem ser retirados uma hora antes na recepção do MIS. ⠀ CARTAS DA BESSARÁBIA Dir. Leila Sterenberg, Brasil, 2016,…

Leia mais

“If you’re frightened of dying…” (Meister Eckhart)

  “The only thing that burns in hell is the part of you that won’t let go of your life. Your memories, your attachements, They burn’em all away. But they’re not punishing you he said,… They’re freeing your soul… If your frightened of dying, and you’re holding on, you’ll see devils tearing your life away.…

Leia mais

Tararira, la película perdida de Benjamin Fondane

Film de Olivier Salazar-Ferrer sobre Tararira el film perdido de Benjamin Fondane con un epílogo de Gonzalo Aguilar. Tararira est le seul film réalisé entièrement par Benjamin Fondane, à Buenos Aires en 1936 avec le Cuarteto Aguilar, un quatuor de luths mondialement célèbre à l’époque. « Si j’étais libre, vraiment libre, je tournerais un film absurde, sur une…

Leia mais

“Sobre humanos, marionetes e liberdade: Cioran em diálogo com John Gray” (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

A marionete – objeto artificial, aqui humanizado, dotado de “alma” – como metáfora do homem. O homem – animal autoconsciente, doravante maquinizado, desumanizado – como metáfora da marionete. A alma da marionete: o título deste breve ensaio sobre a liberdade humana dá margem para uma interpretação em mão dupla. GRAY, John, A alma da marionete:…

Leia mais

“Annihilation, or the anti-nature” (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

Revista Saeculum, Universitatea “Lucian Blaga”, Sibiu, anul XVII (XIX), no. 1/45 (2018), p. 51-70. [PDF] Abstract: This paper undertakes a philosophical analysis of the original motion picture “Annihilation” (2018) in light of Clément Rosset’s tragic philosophy, namely his 1973 book, L’anti-nature. It is all at once an homage to the philosopher who passed away just…

Leia mais

“Ruptura de Cioran con la filosofía” (Fernando Garavito)

EL TIEMPO, 9 julio 1995 En la tercera parte de su ensayo sobre Cioran, Liliana Herrera aborda el problema del lenguaje y, con base en una cita del autor, señala cómo la palabra resbala hoy hacia la palabrería. Con ese temor, quien lee se acerca entonces a sus breves textos poéticos, donde tropieza con el…

Leia mais

“O homem iludido” (Rosane Pavam)

CARTA CAPITAL, 24 de junho de 2008 A leitura de alguns livros que parecem dificeis num primeiro instante pode nos trazer muitas alegrias, especialmente depois que, corajosos, nós os enfrentamos. O livro difícil pode ser como o corpo que recompensa o corredor depois de percorridos dez quilômetros. Leio porque estudo, mas, também, leio ao acaso,…

Leia mais

“Il est important d’aller à la rencontre des Roumains”(Gregory Rateau)

Le Petit Journal —  L’actualité locale et internationale pour les Expatriés Français et les francophones, 9 octobre 2016 De ses périples en Roumanie, Grégory Rateau, écrivain, réalisateur et scénariste français, a voulu en faire un livre. Rencontres, sensations, expériences… tout est raconté dans ce récit de voyage en lice pour le prestigieux prix Pierre Loti…

Leia mais

Jean-Luc Godard sobre Cioran

“Ler, então viver”, entrevista de Jean-Luc Godard a Pierre Assouline, publicada no caderno Mais! da Folha de S. Paulo, 27 de julho de 1997 Desde sempre os livros são seus amigos. E a literatura, sua boa fada, lhe deu “uma consciência moral”. O cineasta místico da Nouvelle Vague recebeu a “Lire” às margens do lago…

Leia mais

“Cioran, filósofo romeno, é tema de documentário” (Nonato Cardoso)

Publicado no caderno Você, Diário do Pará, quinta-feira, 09 de junho de 2011 Como comemorar o centenário de nascimento de um escritor que preferiu viver sempre na clandestinidade, que fez da indiferença sua trincheira? Que recusou todo tipo de títulos e honrarias, escolhendo passar necessidades a negociar suas ideias? Como comemorar aquele que fez de…

Leia mais

“O Drácula do ceticismo” (Sérgio Augusto)

O Estado de S. Paulo, 9 de abril de 2011 Misantropos e descrentes do mundo inteiro!, aproximem-se para celebrarmos juntos, com um dia de atraso, o centenário de Emil Cioran, o último agente provocador da filosofia, o mais desconcertante e divertido dos céticos, o mais fulgurante militante do pessimismo, o mais implacável profeta do niilismo,…

Leia mais