“Beyond the Suffering of Being: Desire in Giacomo Leopardi and Samuel Beckett” (Roberta Cauchi-Santoro)

A thesis submitted in partial fulfillment of the requirements for the degree in Doctor of Philosophy, University of West Ontario, 2013 Abstract: In this dissertation, I question critical approaches that argue for Giacomo Leopardi’s and Samuel Beckett’s pessimism and nihilism. Beckett quotes Leopardi when discussing the removal of desire in his monograph Proust, a context…

Leia mais

“Estado de Sítio”, peça de Camus sobre autoritarismo, chega ao Rio com direção de Gabriel Villela (Maria Luísa Barsanelli)

O GLOBO, 01/07/2019 RIO – “Estado de sítio”, peça de Albert Camus, é uma fábula sobre o totalitarismo repleta de simbolismos, com elementos da natureza que trazem e levam mazelas. Trata-se de uma alegoria das ditaduras que acometeram a Europa após a Primeira Guerra Mundial, mas os ventos descritos em 1948 pelo autor argelino bem…

Leia mais

“A liberdade da marionete” (John Gray)

Nos primeiros séculos de nossa era, os gnósticos se opunham aos cristãos. Foram aniquilados, mas podemos imaginar sua possível vitória. Jorge Luis Borges, “Uma defesa de Basilides, o Falso” Um fantoche pode parecer a própria encarnação da falta de liberdade. Seja movido por uma mão oculta ou puxado por cordéis, não tem vontade própria. Seus…

Leia mais

“No tempo dos grandes mamíferos fósseis” (Welington Andrade)

Revista Cult, 7 de maio de 2016 “Quando sinto que vou vomitar um coelhinho, enfio dois dedos na boca como um alicate aberto e espero até sentir na garganta a penugem morna que sobe como uma efervescência de sal de frutas. Tudo é veloz e higiênico, transcorre num instante brevíssimo”. Julio Cortázar, Carta a uma…

Leia mais

“Ionesco escrevia contra dogmas” (Nelson Ascher)

Folha de S. Paulo, Caderno Mais!, 3 de abril de 1994 O escritor, morto no dia 28, lega absurdo ao cotidiano NELSON ASCHER ESPECIAL PARA A FOLHA Uma aluna chega à casa do professor para sua primeira aula e é recebida pela criada. Ela se comporta como uma jovem normal e o professor, como um…

Leia mais

“Matéi Visniec à la recherche d’Émile Cioran” (Eric Levéel)

STUDIA UNIVERSITATIS BABEŞ-BOLYAI, DRAMATICA, 2/2010, Anul LV, 2010, pp. 43-53. ABSTRACT. Matéi Vişniec’s play Paris Attic overlooking Death (2005) reconstructs Emil Cioran fictionally through his “last” journey in his adopted city: Paris. Vişniec cleverly moves away from the hagiographic trappings to imagine – and re‐imagine – Cioran’s complex life, and Romanian past. This article questions…

Leia mais

Tararira, la película perdida de Benjamin Fondane

Film de Olivier Salazar-Ferrer sobre Tararira el film perdido de Benjamin Fondane con un epílogo de Gonzalo Aguilar. Tararira est le seul film réalisé entièrement par Benjamin Fondane, à Buenos Aires en 1936 avec le Cuarteto Aguilar, un quatuor de luths mondialement célèbre à l’époque. « Si j’étais libre, vraiment libre, je tournerais un film absurde, sur une…

Leia mais

“Sobre el teatro de marionetas” (Heinrich von Kleist)

PASABA YO el invierno de 1801 en M…, cuando una tarde me encontré en un parque al señor C…, que desde poco antes estaba empleado en la ópera de esta ciudad como primer bailarín, y hacía las delicias del público. Le manifesté mi sorpresa por haberle hallado ya varias veces en un teatro de marionetas…

Leia mais

“Ceronetti e Cioran. Amichevoli messaggeri dell’inesorabile” (Alessandro Seravalle)

Orizzonti Culturali Italo-Romeni – Rivista Interculturale Bilingue, ottobre 2018, anno VIII Una confessione, per cominciare. Redigere un articolo in modo oggettivo intorno a questi due giganti del pensiero non allineato può risultare difficoltoso per chi, come lo scrivente, veda in entrambi due fari nel mare in tempesta, due salde boe cui aggrapparsi, un approdo sicuro.…

Leia mais

“Strindberg y Cioran: dos expresiones del desengaño, dos pasiones del alma lúcida” (Elsa Torres Garza)

La Experiencia Literaria (2007): 147-153. Facultad de Filosofía y Letras, Colegio de Letras, Universidad Nacional Autónoma de México. Las relaciones peligrosas no son solamente las que entablan entre sí la filosofía y la literatura. Éstas tienden puentes donde los paseantes que los cruzan son asistidos, al menos, por un ángel custodio (bizco y abstracto), o por…

Leia mais

“Sinais do demiurgo cego em ‘Todos os que caem’, de Samuel Beckett” (Armando Nascimento Rosa)

Uma versão inicial deste estudo foi apresentada como conferência em 15 de Novembro de 2002 no Teatro Garcia de Resende, em Évora, numa sessão promovida pelo Cendrev (Centro Dramático de Évora). «MRS. ROONEY (Aflita): Cuidado com a galinha! (Guinchar de travões. Cacarejo) Oh, céus, esborrachou-a! Continue! Continue, não páre! (O carro acelera. Pausa) Que maneira…

Leia mais

“Morto Guido Ceronetti, lo scrittore prestato al teatro” (Anna Bandettini)

Repubblica, 13 settembre 2018 Si è spento a Cetona a 91 anni. Una lunga attività e una passione per le scene nata con le marionette Se ne è andato stamane Guido Ceronetti, pensatore, saggista , scrittore, traduttore e studioso di liberi sacri. E’ morto nella casa di Cetona dove da giorni non stava bene, non rispondeva…

Leia mais

Portal E.M.Cioran/Br: 8 anos de (in)existência

“Uma dica secreta para conhecedores” Convidam-me a um colóquio no estrangeiro porque necessitam, ao que parece, de minhas vacilações. O cético a serviço de um mundo agonizante. Devemos corrigir tudo, até os soluços… — CIORAN No Fédon, Platão levanta uma discussão sobre as ideias do grande e do pequeno, do maior e do menor, do muito…

Leia mais

“A criação sem amanhã” (Albert Camus)

AGORA PERCEBO, então, que a esperança não pode ser eludida para sempre e que pode assaltar os mesmo que se achavam livres dela. Este é o interesse das obras examinadas até aqui. E poderia, ao menos na ordem da criação, enumerar algumas obras verdadeiramente absurdas (Moby Dick de Melville, por exemplo). Mas tudo requer um…

Leia mais

“Stoic Nihilism & The Beauty of Oblivion” (Rainer J. Hanshe)

HYPERION, Volume III, issue 1, February 2008 * A meditation on Beckett’s Happy Days I have little talent for happiness. —Samuel Beckett If I read a book and it makes my whole body so cold no fire can ever warm me, I know that is poetry. —Emily Dickinson . . . weak characters that have…

Leia mais

Théâtre : “Cioran/Entretien”, d’après Entretien avec Léo Gillet

Théâtre du Blog, 14 avril, 2016 Dans un modeste restaurant de style rétro, un homme, attablé, sans doute le dernier client, va dialoguer une heure durant avec une jeune femme: journaliste, serveuse ou simple cliente, on ne sait. Elle compulse des livres, en cite des passages, à commencer par leurs titres: Sur les Cimes du désespoir,…

Leia mais

“Explorers of the negative — Comparing Lars Norén and Emil Cioran” (Björn Apelkvist)

STUDIA UNIVERSITATIS BABEŞ-BOLYAI, PHILOLOGIA, LII, 4, 2007 ABSTRACT. The article outlines a comparison between the renown contemporary Swedish dramatist Lars Norén (1944-) and the Romanian philosopher and writer Emil Cioran (1911-1995). When put next to each other as creative persons, Norén and Cioran reveal similarities that may appear as both striking and exciting. Both of…

Leia mais

“A liquidação tecnológica da palavra está em marcha: Matéi Visniec no Brasil” (Fábio Prikladnicki)

Zero Hora, Porto Alegre, 27/07/2017 Autor romeno naturalizado francês realizará palestras neste domingo em Porto Alegre dentro do 9º Festival de Inverno Se a tarefa de um dramaturgo é responder às grandes questões de seu tempo, o romeno naturalizado francês Matéi Visniec pode se dar por satisfeito. Sua mais recente peça publicada no Brasil, Migraaaantes, é…

Leia mais

Teatro: “Mansarde à Paris” (Papierthêatre)

Mise-en-scène da peça de Matéi Visniec (Desvãos Cioran ou Mansarda em Paris com vista para a morte) pela companhia francesa Papierthêatre. Direção: Alain Lecucq Resumo: Saindo da Editions Gallimard um dia, o filósofo Emil Cioran se dá conta de que esqueceu o caminho para sua casa. É o ponto de partida desta peça, que segua a errância de…

Leia mais

Euler Santi assina o texto, dirige e atua em ‘Palestra sobre o Nada’

Globo Teatro, 23/04/2013 O monólogo se propõe a desconstruir valores e conceitos vigentes No tempo das palestras motivacionais, o ator e diretor Euler Santi decide falar sobre o nada. Inspirado na obra de um dos maiores pensadores do século XX, o franco-romeno Emil Michel Cioran, ele promove uma quebra de valores estabelecidos na sociedade e…

Leia mais

“Palestra sobre nada” e história da Romênia na PUC-SP

No dia 25 de outubro de 2013, foi realizado na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) um evento consistindo na apresentação do monólogo “Palestra sobre nada” de Euler Santi e numa conversa informal com Fernando Klabin (tradutor do romeno, tendo sido o responsável pela publicação, no Brasil, de autores romenos como Emil Cioran, Mircea…

Leia mais

“Quando a memória sai de cena: Cioran por Matéi Visniec” (Rodrigo Inácio Ribeiro Sá Menezes)

RESENHA: Desvãos Cioran ou Mansarda em Paris com Vista para a Morte. São Paulo: É Realizações, 2012. Um passeio por Cioran Diz-se que certo dia, no início da década de 90, Cioran saiu da editora Gallimard e, pretendendo voltar parar casa, se esqueceu de onde morava. Era o Alzheimer que chegava para precipitar seu crepúsculo em direção…

Leia mais

“Uma homenagem subjetiva…” (Matéi Visniec)

Não conheci Cioran pessoalmente. Aliás, nem mesmo tentei, já que sua obra me parecia suficiente para que eu pudesse me comunicar e dialogar com ele tendo toda liberdade e da maneira mais cordial. Mas, por curiosidade, fui ouvir Cioran, que devia se apresentar num colóquio sobre Benjamin Fondane. Foi em 1988, creio. Escutei a intervenção…

Leia mais

“Cioran e um professor de filosofia cego” (Matéi Visniec)

Projeção no telão: imagens da Sorbonne. As imagens se esfacelam e desaparecem, mas o anfiteatro permanece como cenário: um estrado, uma cadeira sobre estrado, um quadro negro, etc. Com seu bastão na mão, o cego do telescópio entra. Com o telescópio debaixo de um braço, o tripé debaixo do outro, ele arrasta também com ele…

Leia mais

“Beckett y Cioran, cuando la imposibilidad de vivir es un gesto posible – en el centenario del nacimiento de Beckett 1906-1989” (Jorge Jiménez)

Revista de Filosofía Universidade de Costa Rica, XLV (114), 117-120, Enero-Abril 2007. [PDF] Abstract: This paper is about the philosophical and existential interlocution between Beckett and Cioran. I criticize the idea of a “French culture” and I proceed to rethink topics like nihilism o irrationalism. Key Words: Beckett, Cioran, nihilism, aesthetic politic criticismo Resumen: Reflexiono en…

Leia mais