Vartic, I.

Cioran, ingenuo y sentimental, de Ion Vartic (“Cioran, naiv ÅŸi sentimental”)

Mira Editores/ Institut Cultural Roman, Zaragoza, 2009 (Trad. de Francisco Javier Marina)

Partindo de dois conceitos de Schiller, no livro sobre o “ingênuo” e “sentimental” Cioran, a arte de retratista do “narrador” Ion Vartic se desdobra com brilho na composição eminentemente novelística, vivaz e caleidoscópica, elaborada com suma atenção, do texto, cristalizado em seis capítulos. Cada um deles vai acompanhado de comentários “à margem” sintetizados em um excepcional ensaio final em que se encontram cara a cara o sótão praguês de Kafka e o ático parisiense de Cioran. Muitos desses capítulos versam sobre o complexo de inferioridade romeno frente à Europa, algo que explica porque a geração de Cioran, Eliade e Ionesco se sentiu atraída precisamente pela cultura hispânica, que num determinado momento se encontrou na mesma situação. Ligado a este ponto, Ion Vartic descreve nestas páginas uma visita com um final dostoievskiano. A principal virtude de Ion Vartic se confirma no presente volume: estabele relações insólitas, surpreendentes, entre a literatura e seus criadores. Cioran ingenuo y sentimental recebeu o prêmio mais prestigiado da literatura romena: o premio ao melhor ensaio da União Romena de Escritores do ano 2000.

Tradução do espanhol: Rodrigo Menezes

Anúncios

Sugestões? Críticas? Contribuições? Deixe aqui o seu comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s