“A insônia da razão”: Entrevista com Michael Jakob

Emil Cioran, o filósofo do desespero e do não-sentido da existência, fala sobre sua trajetoria intelectual em entrevista a sair este ano na França. Em 17 de fevereiro de 1995, o extinto caderno Mais! da Folha de São Paulo faria um dossiê sobre Cioran, pouco antes de seu falecimento. A matéria saiu a título do…

Leia mais

“Cioran : cent ans de finitude” (Maxime Rovere)

“Cioran – desespero, instruções de uso”. A revista francesa Magazine Littéraire dedicou o seu mensário de maio de 2011 a Emil Cioran, no ano de centenário do seu nascimento. O dossiê, organizado por Maxime Rovere e intitulado Cioran – désespoir, mode d’emploi (“Cioran – desespero, instruções de uso”), apresenta diversos artigos sobre o filósofo romeno…

Leia mais

“Cioran, filósofo romeno, é tema de documentário” (Nonato Cardoso)

Publicado no caderno Você, Diário do Pará, quinta-feira, 09 de junho de 2011 Como comemorar o centenário de nascimento de um escritor que preferiu viver sempre na clandestinidade, que fez da indiferença sua trincheira? Que recusou todo tipo de títulos e honrarias, escolhendo passar necessidades a negociar suas ideias? Como comemorar aquele que fez de…

Leia mais

“Duas doses de Cioran” (Marco Lucchesi)

Breviário de decomposição e História e utopia, de E. M. Cioran. Tradução de José Thomaz Brum. Editora Rocco, 224 páginas e 128 páginas. Preço a definir. Caderno Prosa & Verso, O Globo, 16 de abril de 2011 Uma noite fria no Café Kapsa em Bucareste. O escritor Marin Mincu desenha suas ideias para o centenário de…

Leia mais

“O Drácula do ceticismo” (Sérgio Augusto)

O Estado de S. Paulo, 9 de abril de 2011 Misantropos e descrentes do mundo inteiro!, aproximem-se para celebrarmos juntos, com um dia de atraso, o centenário de Emil Cioran, o último agente provocador da filosofia, o mais desconcertante e divertido dos céticos, o mais fulgurante militante do pessimismo, o mais implacável profeta do niilismo,…

Leia mais

“Emil Cioran, o ateu que crê” (Gianfranco Ravasi)

BOLONHA, quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011 (ZENIT.org) – O cardeal Gianfranco Ravasi, presidente do Conselho Pontifício da Cultura, abriu em 12 de fevereiro, na Universidade de Bolonha, os encontros do Átrio dos Gentios, que promovem o diálogo entre crentes e não crentes, por sugestão de Bento XVI. O purpurado apresentou uma reflexão sobre Emil…

Leia mais

Relato de um encontro: E.M. Cioran (Ernesto Sábato)

Ernesto Sábato, Antes del Fin. Buenos Aires: Espasa Calpe/ Seix Barral, 1998, p. 82-3. Tradução de Rodrigo Inácio R. Sá Menezes. Sobre estes e outros temas conversei longamente com Cioran, em uma tarde de 1989. Anos atrás me chegaram notícias do desejo que ele tinha de me conhecer; insistência que interpretei como mensagens crípticas, reiteradas…

Leia mais

“Há dez anos morria Emil Cioran, o filósofo do nada” (Paulo Jonas de Lima Piva)

Discutindo Filosofia no. 2, ano 2005, páginas 24-27. Conhecido como filósofo do nada, o romeno Emil Cioran produziu uma obra carregada de fina ironia e tiradas polêmicas Muitas são as tentativas de definir o pensamento estilhaçado, iconoclástico e desconcertante do pensador romeno Emil Mihai Cioran. Rei dos pessimistas, o niilista por excelência do século XX,…

Leia mais