“D’une langue à l’autre : vers une poétique de la traduction dans l’œuvre de Cioran” (Dumita Baron)

Atelier de traduction, 1, Editura Universităţii din Suceava, 2004, p. 67. « On n’habite pas un pays, on habite une langue. » (Cioran) Introduction Une analyse de l’œuvre d’Emil Cioran (1911-1995), écrivain français d’origine roumaine, suppose une confrontation avec le problème de l’impossibilité de comprendre le texte, impossibilité qui résulte non seulement de l’ambiguïté extrême de…

Leia mais

“Entretien avec Irina Mavrodin sur l’auto-traduction” (Muguras Constantinescu)

QUADERNS. Rev. trad. 16, 2009 165-168 Irina Mavrodin est l’un des plus grands traducteurs du français vers le roumain de la Roumanie. Elle a donné des versions roumaines pour des auteurs comme: Proust, Flaubert, Gide, Paul-Louis Courier, Amélie Nothomb, Emmanuèle Bernheim, Henry de Montherlant, Frédéric Beigbeder, Roland Jaccard, Alice Ferney, Leslie Kaplan, Alexandra Laignel-Lavastine, Camille…

Leia mais

“Discovering non-self-translation via E.M. Cioran” (Alexandra Popescu)

University of ALBERTA. Vol 1, No 2 (2014): Worlds out of Words: Language in History.  ISSN: 1929-1515. ABSTRACT: “The central object [of translation history] should be the human translator, since only humans have the kind of responsibility appropriate to social causation. […] [T]o understand why translation happened we have to look at the people involved”…

Leia mais

“Vida de tradutor: entrevista com Fernando Klabin” (Elisianne Campos)

O Povo, 04/02/2013. Em viagem à Romênia, a jornalista Elisianne Campos entrevista o paulistano Fernando Klabin, funcionário da Embaixada do Brasil em Bucareste e tradutor de grandes nomes da literatura e da cultura romenas Desde que teve sinal verde para ingressar na União Europeia, em 2007, a Romênia vem sofrendo um gradual processo de modernização, na tentativa…

Leia mais

Entrevista: Fernando Klabin e a tradução do romeno

EMCioranbr – Você é um brasileiro fluente em romeno, tradutor juramentado e tudo mais. Isso não é muito comum. Permita-me perguntar: como “chegou” à Romênia, à língua romena. Como se deu esse encontro? FK – Na verdade, mais correto seria dizer que a Romênia “chegou” até mim, abraçando-me numa espécie de acidente de percurso. Devido…

Leia mais

“«Max Stirner», il monologo visionario di Emil Cioran” (Amelia Natalia Bulboacă)

Orizzonti Culturali Italo-Romeni, ottobre 2016 Il testo qui proposto fa parte di quei manoscritti (provenienti dall’archivio del fratello di Emil Cioran, Aurel Cioran) che sono saliti alle cronache (per lo meno in Romania e in Francia) anche a causa delle travagliate vicende legate ai diritti di proprietà e alle rocambolesche vendite all’asta. Fortunatamente, questi documenti…

Leia mais

“Demiurgia verbal” (E.M. Cioran)

Emil CIORAN. “Demiurgia verbal” (Démiurgie verbale), La tentation d’éxister, in « Ouvres ». Paris: Gallimard, 1956. Tradução: Rodrigo Inácio Ribeiro Sá Menezes. Texto publicado na revista de tradução N.T. (Nota do Tradutor), no. 9, novembro de 2014. Agradecimentos especiais a Gleiton (N. T.) Link para a fonte do texto (PDF): NT9 O TEXTO: Publicado na França em 1956,…

Leia mais

“Urgência do pior” (E.M. Cioran)

Emil CIORAN. “Urgência do pior” (Urgence du pire), in Écartèlement. Paris: Gallimard, 1979. Tradução: Luiz Cláudio Gonçalves e Rodrigo Inácio Ribeiro Sá Menezes. Texto publicado na revista de tradução N.T. (Nota do Tradutor), no. 9, novembro de 2014. Agradecimentos especiais a Gleiton (N. T.) Link para a fonte do texto (PDF): NT9 O TEXTO: Publicado na França…

Leia mais

Tradução: “O estilo como aventura” (E. M. Cioran)

E. M. CIORAN. “Le style comme aventure”, in La tentation d’exister. Paris: Gallimard, 1995, p. 894-901. Traduzido por Rodrigo Menezes e publicado na Traduzires – Revista eletrônica da Pós-Graduação em Tradução da Universidade de Brasília (UnB), vol. 2, no. 2, 2013. Link para o texto (PDF): O estilo como aventura Com certezas, o estilo é impossível: a preocupação com a expressão é própria dos…

Leia mais

“Cioran : cent ans de finitude” (Maxime Rovere)

“Cioran – desespero, instruções de uso”. A revista francesa Magazine Littéraire dedicou o seu mensário de maio de 2011 a Emil Cioran, no ano de centenário do seu nascimento. O dossiê, organizado por Maxime Rovere e intitulado Cioran – désespoir, mode d’emploi (“Cioran – desespero, instruções de uso”), apresenta diversos artigos sobre o filósofo romeno…

Leia mais