“Conhecimento histórico na obra História e Utopia de Emil Cioran” (Rodrigo Schenkler)

Trabalho apresentado no II Congresso Internacional de História UEPG-Unicentro

Rodrigo Schenkler (UNILA)

Palavras-chave: Cioran; utopia; história.

Uma contradição parece, à primeira vista, buscar em um filósofo que afirma declaradamente a inutilidade das ideias, elementos que nos conduzam a uma possível teoria da história. “É tudo tão inexplicável que me dói a inutilidade das ideias.” Perpassa toda a obra de Emil Cioran (1911-1995) o alerta para as ilusões que permitem a existência humana acontecer. Sobre forte influência do pensamento de Nietzsche desenvolve uma perspectiva da existência que se expressa através do axioma “o inconveniente da existência”. A organização da sua obra inicia com as produções em língua romena, que contempla os anos de 1934 até 1941, posteriormente o trabalho em língua francesa após 1941 até sua morte em 1995 e finalmente algumas publicações póstumas. Contemplaremos basicamente as obras em francês, traduzidas para o português, tendo como norteador da reflexão sua “História e Utopia” de 1960. No que tange a recepção da obra de Cioran em língua portuguesa e os elementos nacionalistas da sua juventude indicamos em rodapé textos iniciais que contemplam seus lugares de discussão… [+]