Aforismos inéditos de Ciprian Vǎlcan 2

Ciprian Vǎlcan é um filósofo e escritor romeno, especialista em Emil Cioran. Sua tese, La concurrence des influences culturelles françaises et allemandes dans l’oeuvre de Cioran (“A concorrência das influências francesas e alemãs na obra de Cioran”), defendida na Sorbonne, acabou sendo publicada na Romênia pela Editura Institutului Cultural Român, em 2008. Ciprian (pronuncia-se “Tchiprian”) Vǎlcan nos dá o privilégio de saborear, em primeira mão, alguns dos aforismos de seu livro ainda inédito, Amiel şi canibalul (“Amiel e o canibal”), a ser publicado ainda este ano na Romênia. Fernando Klabin, já conhecido pela tradução de Nos cumes do desespero, é quem verteu essas pérolas, com toda propriedade linguística, do romeno para a nossa língua. Abaixo, cinco aforismos para o leitor de Cioran se familiarizar com outros mestres do pensamento do país de Cioran. Em português e em romeno, o que permite sentir a sonoridade desta última e perceber as semelhanças entre ambas.

.:.

Aguardo o instante em que as gralhas se tornarão os únicos animais de estimação aceitos pela alta sociedade. Cachorros, gatos, tartarugas ou macacos serão reservados apenas à plebe.

Aştept clipa cînd ciorile vor deveni singurele animale de companie acceptate în lumea bună. Cîinii, pisicile, broaştele ţestoase sau maimuţele vor fi doar pentru plebei.

§

Fico imaginando uma manifestação dos discípulos franceses de Diógenes diante do Panteão: 500 cidadãos chegam absolutamente calados, baixam as calças e defecam tranqüilamente junto à cerca de ferro diante do prédio…

Îmi imaginez o manifestaţie a discipolilor francezi ai lui Diogene în faţa Panthéonului : 500 de cetăţeni care nu spun nici un cuvînt, ci înaintează tăcut, îşi dau jos pantalonii şi defechează fără complexe lîngă gardul de fier din faţa clădirii…

§

Verdadeiro anarquista não é quem explode prédios ou aviões, mas quem lambuza com excrementos a sede do governo.

Adevăratul anarhist nu e acela care aruncă în aer clădiri sau avioane, ci acela care mînjeşte cu excremente clădirea guvernului.

§

Embora tenha contado com vários suicidas célebres, Paris não tem como rivalizar, nesse aspecto, com Viena, metrópole do suicídio em série. Diversas vezes fui acometido pela sensação de que, em certos períodos, suicidar-se em Viena se tornara uma questão mais banal do que acender um cigarro.

Cu toate că a avut parte de destui sinucigaşi celebri, Parisul nu poate rivaliza în această privinţă cu Viena, metropola suicidului pe bandă rulantă. Am avut deseori senzaţia că, în anumite perioade, a te sinucide la Viena devenise o chestiune mai banală decît a-ţi aprinde o ţigară.

§

O vagabundo e o nômade são os últimos não-conformistas da civilização ocidental. Os assim chamados artistas iconoclastas já foram faz tempo aprisionados pelo sistema, orgulhando-se de serem parte dele, exibindo seus momentos de masturbação ou de vômito nos mais chiques museus. E, ao lambuzarem uma parede com fezes num pretenso gesto primário, eles têm certeza de que isso trará para suas contas bancárias uma soma cheia de zeros.

Vagabondul şi nomadul sînt ultimii noncomformişti ai civilizaţiei occidentale. Aşa-zişii artişti iconoclaşti au fost demult făcuţi prizonieri de sistem şi se mîndresc să facă parte din el, etalîndu-şi episoadele de masturbare sau de vomă în muzeele cele mai şic. Iar dacă mînjesc pereţii cu excremente într-un pretins gest primar, sînt siguri că asta le va aduce o sumă cu multe zerouri în conturi.

.:.

Aforismos extraídos do primeiro capítulo do livro, Inchiziţia sîsîiţilor (“A Inquisição dos ceceosos”). Todos os direitos são reservados a Ciprian Vǎlcan

Anúncios