“Do exílio metafísico: existência, escritura e destino em Cioran” (Rodrigo Inácio Ribeiro Sá Menezes)

 iseptasResumo: Formado em Filosofia pela Universidade de Bucareste, em 1932, Emil  Cioran (1911-1995) é um pensador e escritor romeno  radicado na França, onde, vivendo em Paris, abandonaria seu idioma materno, adotando o francês como língua de expressão. Como outros autores do século XX, ele é um exemplar notável de dois fenômenos tipicamente modernos, amiúde concomitantes: a condição do intelectual enquanto exilado e o bilinguismo, estando sua obra marcada por um corte incisivo, em função do qual ela se divide em uma parte romena e uma contraparte francesa . Pretende-se expor, a partir da dupla problemática do exílio e do câmbio de idioma, a articulação de três temáticas conforme elas são trabalhadas pela escritura filopoética de Cioran: existência, metafísica e destino. A partir delas, pretende-se elucidar a noção de “exílio metafísico” cunhada por Cioran para descrever-se.

Palavras-chave: Exílio, existência, metafísica, destino, escritura.

Texto completo: PDF
Anúncios