“Eduardo Marinho, Fil√≥sofo essencial (um enc√īmio)” (Rodrigo In√°cio R. S√° Menezes)

“Eduardo Marinho, Fil√≥sofo essencial (um enc√īmio)” (Rodrigo In√°cio R. S√° Menezes)

Um dos recentes cursos on-line de Olavo de Carvalho chama-se Ser e poder. N√£o participei, dispenso, mas intuo bem o … Continuar lendo “Eduardo Marinho, Fil√≥sofo essencial (um enc√īmio)” (Rodrigo In√°cio R. S√° Menezes)

“Como a pol√≠tica √© uma quest√£o de logos” (Barbara Cassin)

“Como a pol√≠tica √© uma quest√£o de logos” (Barbara Cassin)

O paradoxo come√ßa a se explicar quando aceitamos regredir, para aqu√©m de nossas ant√≠teses modernas (democracia/conservadorismo, revolu√ß√£o/rea√ß√£o), √† pr√≥pria constitui√ß√£o … Continuar lendo “Como a pol√≠tica √© uma quest√£o de logos” (Barbara Cassin)

Disserta√ß√£o de mestrado sobre Cioran: “O conceito de disciplina de horror no Brevi√°rio”, de Anthonio Delbon

Disserta√ß√£o de mestrado sobre Cioran: “O conceito de disciplina de horror no Brevi√°rio”, de Anthonio Delbon

Segunda-feira passada, fui pego de surpresa com uma mensagem do professor Flamarion Caldeira Ramos, avisando-me sobre uma defesa de mestrado … Continuar lendo Disserta√ß√£o de mestrado sobre Cioran: “O conceito de disciplina de horror no Brevi√°rio”, de Anthonio Delbon