Cioran, ou o Niilismo Místico de um “Atormentado por Deus”: entrevista com Mirko Integlia (2ª parte)

Cioran, ou o Niilismo Místico de um “Atormentado por Deus”: entrevista com Mirko Integlia (2ª parte)

“Il testo cioraniano è ‘rischioso‘. A escritura cioraniana possui uma profundidade que poderíamos definir, para usar uma terminologia atual, “hipertextual”, … Continuar lendo Cioran, ou o Niilismo Místico de um “Atormentado por Deus”: entrevista com Mirko Integlia (2ª parte)

“30 anos da primeira edição brasileira do Breviário de Decomposição” (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

“30 anos da primeira edição brasileira do Breviário de Decomposição” (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

“Encaminhar-se para o fim da história com uma flor na lapela: único traje apropriado no desenvolvimento do tempo. Que lástima … Continuar lendo “30 anos da primeira edição brasileira do Breviário de Decomposição” (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

“O Pessimismo Filosófico de Schopenhauer e Nietzsche” (Flamarion Caldeira Ramos)

“O Pessimismo Filosófico de Schopenhauer e Nietzsche” (Flamarion Caldeira Ramos)

O pessimismo encontrou seu espaço na filosofia com Schopenhauer e Nietzsche. Hoje, Flamarion Caldeira abre esse panorama e questiona como … Continuar lendo “O Pessimismo Filosófico de Schopenhauer e Nietzsche” (Flamarion Caldeira Ramos)

“El suicidio de Dios. La apología del exterminio humano en Philip Mainländer” (Héctor Sevilla Godínez)

“El suicidio de Dios. La apología del exterminio humano en Philip Mainländer” (Héctor Sevilla Godínez)

Cap. 3 del libro Analogías alternantes de la nada. Ejercicios filosóficos sobre el vacío. México, D.F. Plaza y Valdés, 2014. … Continuar lendo “El suicidio de Dios. La apología del exterminio humano en Philip Mainländer” (Héctor Sevilla Godínez)

Ceticismo, fragmento e lucidez: “Emil Cioran. A Filosofia como Desfascinação e a Escritura como Terapia”, de Vincenzo Fiore [pt. 3] (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

Ceticismo, fragmento e lucidez: “Emil Cioran. A Filosofia como Desfascinação e a Escritura como Terapia”, de Vincenzo Fiore [pt. 3] (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

Na primeira parte do livro, “Uma juventude entre desespero e fervor político”, Fiore perfaz o itinerário de formação do jovem … Continuar lendo Ceticismo, fragmento e lucidez: “Emil Cioran. A Filosofia como Desfascinação e a Escritura como Terapia”, de Vincenzo Fiore [pt. 3] (Rodrigo Inácio R. Sá Menezes)

“Cioran, a filosofia como desfascinação e a escrita como terapia”: entrevista com Vincenzo Fiore

“Cioran, a filosofia como desfascinação e a escrita como terapia”: entrevista com Vincenzo Fiore

“Numa época em que o fanatismo parece voltar à ribalta a nível mundial, o pensador romeno é um antídoto que … Continuar lendo “Cioran, a filosofia como desfascinação e a escrita como terapia”: entrevista com Vincenzo Fiore

“A Maioridade de poucos e a Menoridade de muitos: Esclarecimento, Emancipação e Pessimismo Antropológico em Kant” (Rodrigo Menezes)

“A Maioridade de poucos e a Menoridade de muitos: Esclarecimento, Emancipação e Pessimismo Antropológico em Kant” (Rodrigo Menezes)

Introdução O célebre texto de Immanuel Kant (1724-1804) Resposta à questão: o que é o Esclarecimento?, publicado na revista Berlinischen … Continuar lendo “A Maioridade de poucos e a Menoridade de muitos: Esclarecimento, Emancipação e Pessimismo Antropológico em Kant” (Rodrigo Menezes)

Resenha: “Schopenhauer, niilismo e redenção”, de Eli Vagner Francisco Rodrigues (por Cláudia Franco Souza)

Resenha: “Schopenhauer, niilismo e redenção”, de Eli Vagner Francisco Rodrigues (por Cláudia Franco Souza)

VOLUNTAS – Estudos sobre Schopenhauer, vol. no. 1, 2017 Livro: RODRIGUES, Eli Vagner Francisco. Schopenhauer, niilismo e redenção. Campinas: Editora … Continuar lendo Resenha: “Schopenhauer, niilismo e redenção”, de Eli Vagner Francisco Rodrigues (por Cláudia Franco Souza)