Sobre/About…

Diletantes, diletantes! — Assim os que exercem uma ciência ou uma arte por amor a ela, por alegria, per il loro diletto [pelo seu deleite], são chamados com desprezo por aqueles que se consagram a tais coisas com vistas ao que ganham, porque seu objeto dileto é o dinheiro que têm a receber. Esse desdém se baseia na sua convicção desprezível de que ninguém se dedicaria seriamente a um assunto se não fosse impelido pela necessidade, pela fome ou por uma avidez semelhante. O público possui o mesmo espírito e, por conseguinte, a mesma opinião: daí provém seu respeito habitual pelas “pessoas da área” e sua desconfiança em relação aos diletantes. Na verdade, para o diletante, ao contrário, o assunto é o fim, e para o homem da área como tal, apenas um meio. No entanto, só se dedicará a um assunto com toda a seriedade alguém que esteja envolvido de modo imediato e que se ocupe dele com amor, con amore.

Arthur SCHOPENHAUER, Parerga und Paralipomena

*

Este Portal E.M. Cioran 🇧🇷 surgiu timidamente, por uma iniciativa pessoal, no ano de 2010. Tinha apenas uma seção biográfica, trechos de livros e alguns poucos textos de/sobre Emil Cioran em língua portuguesa.

Eu descobrira Cioran entre 2002 e 2003, com o Breviário de decomposição, e sentia falta tanto de uma difusão maior da sua obra quanto de um espaço (físico ou virtual) de debate e interlocução sobre Cioran, filosofia, literatura, música e outros temas afins.

Aos poucos, em face da escassez de produção (acadêmica, jornalística, diletante) em torno de Cioran em língua portuguesa, este Portal acabou tornando-se multilíngue (uma “Babel cioraniana”), abrangendo também os idiomas que domino suficientemente para uma leitura no mínimo instrumental (espanhol, inglês, francês, italiano, romeno, um pouco de alemão).

Cioran, nascido na Romênia e expatriado na França, de São Paulo (Brasil) para o mundo: urbi et orbi.

O Portal também acabou tendo o seu escopo ampliado, de modo a incluir toda uma gama de temas e autores relacionados a Cioran: filosofia, literatura, poesia, cinema, música, cultura e história da Romênia, entre outros tópicos.

Um blog sobre Cioran que eu gostaria que existisse caso não tivesse tomado a iniciativa de criá-lo. É um instrumento de pesquisa e uma plataforma que reúne, cataloga e organiza todo tipo de material sobre o escritor romeno de expressão francesa, além de autores e temas a ele relacionados.

Um tributo não apenas ao autor do Breviário de Decomposição, mas também ao seu país natal, a Romênia. E também à constelação de autores, contemporâneos e passados, que orbitam em torno dele.

E se tem serventia para outras pessoas — leitores, estudiosos, curiosos — além de mim, tanto melhor. Como disse um filósofo, a luz que se acende para si pode iluminar também os outros. Ou, neste caso, a luz que se apaga, para poder caminhar e ver melhor no escuro…

Cioran: 6 letras que simbolizam a obsessão de toda uma vida, uma paixão inextinguível, e um osso inesgotável. E também “objeto” de investigação filosófica, a meio-caminho entre a Academia e o mundo aberto.

Graças a Cioran, não sou um completo desocupado, encontrei para mim um “setor” na existência, algo a que me dedicar — per il mio diletto — neste mundo em que nada ou muito pouco é digno de duradouro interesse.

O EDITOR: Rodrigo Inácio R. Sá Menezes é “soteropaulistano” (sic): nasceu em Salvador, Bahia, em 1979, e mora desde criança na capital de São Paulo. Ex-baterista e amante da música, apaixonou-se pela obra de Cioran em virtude de (entre outros motivos) sua musicalidade. Bacharel em Comunicação Social pela FAAP (1998-2003), bacharel em Filosofia (2003-2009), mestre em Ciências da Religião (2004-2007) e doutor em Filosofia (2012-2016) pela PUC-SP, é pesquisador em filosofia e cultura contemporâneas (pensamento existencial; filosofia trágica; ceticismo; pessimismo; niilismo; estética do fragmento; escrita aforística), divulgador da cultura romena, tradutor, blogueiro diletante e professor de idiomas (inglês, espanhol e português para estrangeiros).

Dilettantes, dilettantes! – is what those who persue a science or and art for love and the delight they take in it, per il loro diletto, are disdainfully called by those who pursue it only for gain, because they delight only in the money that is to be made by it. Their disdain is based upon their vile conviction that no one with devote himself seriously to anything if he is not driven to it by necessity, hunger, or greed. The general public has the same outlook and the same opinion: hence its wholehearted respect for the “professionals” and its distrust of dilettantes. But the truth is that to the dilettante the subject is an end in itself, while to the professional it is only the means to an end. But only the man who cares about something in itself, who loves it and does it con amore.

Arthur SCHOPENHAUER, Parerga und Paralipomena

*

This Portal E.M Cioran 🇧🇷 started out timidly in 2010 with a biographical section, book extracts and a just a few texts by/about Emil Cioran in Portuguese.

I had discovered Cioran somewhere between 2002 and 2003, by A Short History of Decay, and I soon began to miss a wider dissemination of his works in Portuguese and also a (physical or virtual) space for debating and conversing about Cioran, philosophy, literature, music, and other related themes, Romanian and universal.

Due to the scarcity of the production (scholarly, journalistic, dilettante) around Cioran in Portuguese, it gradually became multilingual (a “Cioranian Babel”), including other languages that I master sufficiently to have at least an instrumental reading (Spanish, English, French, Italian, Romanian, a bit of German).

Cioran, born in Romania and an expat in France, from Sao Paulo (Brasil) to the world: urbi et orbi.

It has also had it scope widened, in such a way to include a wide array of Cioran-related themes and authors: philosophy, literature, poetry, cinema, music, Romania’s culture and history, among others.

A blog about Cioran that I would want to exist had I not taken the initiative to create it. It is an instrument of research and a platform that gathers, catalogs and organizes all kinds of material concerning the Romanian-born author, besides other related authors and themes.

A tribute not only to the author of A Short History of Decay, but to his homeland as well, Romania. And also to the constellation of authors, present and past, who orbit around him.

And if it comes in handy to others — readers, researchers, sightseers — as well, all the better. As said a philosopher, the light one turns on to oneself might as well illuminate others.  Or, in this case, the light that is switched off, so one can walk and see better in the dark…

Cioran: 6 letters that symbolize a lifetime obsession, a passion that never goes out, an ever-lasting bone. Also an “object” of philosophical inquiry, halfway between Academia and the open world.

Thanks to Cioran, I am not not completely vacant, I have found myself a “sector” in existence, something to dedicate myself to — per il mio diletto — in this tedious world in which nothing, or very little, is truely interest-worthy.

THE EDITOR: Rodrigo Menezes was born in Salvador, Bahia, and lives in Sao Paulo, capital of the homonymous state, since he was a child. An ex-drummer and a music lover who fell in love with the works of Emil Cioran due to (among other reasons) its musicality. Graduated in Social Communication from FAAP (1998-2003) and in Philosophy  from PUC-SP (2003-2009), also obtained a Master’s degree in Sciences of Religion (2004-2007) and a PhD in Philosophy from the same institution (PUC-SP). Researcher into contemporary philosophy and culture (Existential thought; Tragic philosophy; Skepticism; Pessimism; Nihilism; Esthetics of the Fragment; Aphoristic writing), translator, publisher of the Romanian culture, dilettante blogger and a language teacher (English, Spanish, and Portuguese for foreigners).